Vem e faz do hoje diferente de ontem

É muito provável que isso não dê certo. É bem possível que a gente se decepcione. É quase certo que alguém saia machucado daqui. Mas, por enquanto, não vamos pensar nisso. Vamos nos permitir uma vez, pelo menos dessa, deixar que isso simplesmente aconteça. Seja lá o que isso for.

Talvez não haja futuro, porém, hoje me contento só com o presente. Eu não estou aqui pra ser cobrada e nem te cobrar nada. Não me faça perguntas difíceis. Eu também tentarei não fazê-las. Pode ser que você seja alguém especial ou apenas mais um desses idiotas espalhados aos montes por aí. De qualquer forma, eu irei descobrir, mais cedo ou mais tarde, mesmo. Agora não. 

Só me dá a mão e vamos caminhar por aí enquanto rimos e conversamos qualquer assunto que passe na nossa cabeça.  Você vai me dizer que gosta daquele filme péssimo que todo mundo tem vergonha de admitir que viu mais de uma vez. E eu vou confessar que entre os meus preferidos estão “Esqueceram de Mim 2” e “O Mentiroso”. Você vai rir e quando eu te olhar nos olhos, perceberei que não preciso de mais nada nesse instante.

Essa noite não iremos a nenhum desses lugares que as pessoas adoram postar fotos do prato no Instagram. Vamos comer aquele hot dog duplo com purê e batata palha e sentar em cadeiras de plástico na calçada. Nada de drinks bonitos e vinhos caros, vamos pedir refrigerante e cerveja. Você não vai me contar sobre as metas que precisa fechar no mês e, sim, dos seus sonhos mais profundos, desses que você nunca se permitiu dizer a ninguém. 

Daremos voltas em círculos na cidade de carro sem perceber que estamos passando pelos mesmos lugares. Não haverá playlists no pendrive, vamos ouvir as músicas da rádio e, como antigamente, torcer para que toquem a nossa favorita. Iremos subir até o ponto mais elevado da rua mais alta e apreciar a vista, olhar o mundo sob outra perspectiva, notar como tudo parece tão pequeno olhando de cima… Deixar de pensar tanto e começar a sentir muito.

Vamos dançar no meio fio sem som algum ao fundo e mesmo sendo péssimos dançarinos. Aliás, não conseguiremos continuar a dança de tanto rir… Eu não direi que o seu beijo será o melhor que tive porque, nesse momento, eu não estarei pensando em mais nada nem em ninguém. Só em mim, só em você. Temos consciência que se algo lá do passado fosse realmente tão bom assim, ainda seria presente.

Não vamos precisar de smartphones, nada de selfies ou fotos panorâmicas. O único registro ficará na nossa memória. Não olharemos o relógio, dane-se a hora. Deitaremos na grama até ver o céu quase preto se transformar em azul claro e até que a Lua dê vez ao Sol. Assim saberemos que é hora de levantar. Perceberei que embora tenha passado a noite em claro, nunca me permiti sonhar tão bonito. 

Não espero nada de você hoje. Só que, diferente da maioria, se permita estar com alguém inteiramente, de corpo, mente, alma e todo o resto. Deixa os outros pra lá, o mundo sobrevive uma noite sem a gente pra salvá-lo. Vem. Vista algo confortável, tenha uma blusa quentinha no banco de trás e ache charmoso olhos borrados de rímel logo pela manhã.  

Dessa vez não jogue, ninguém quer perder aqui. Não diga palavras bonitas, eu já ouvi muitas e agora elas somente soam como mentiras repetidas. Só me fale o que realmente acreditar. Ou não fale nada. Deixe o silêncio dizer. Faz assim: Hoje vamos fazer diferente de ontem… E amanhã a gente vê como fica.
(Jessica Delalana)

* Esclarecimento: A imagem utilizada no post não é de minha autoria. Na presença de qualquer problema relacionado aos direitos autorais, favor entrar em contato.